Donna Summer La Dolce Vita

sábado, 13 de abril de 2013

Venezuelanos pró-Chávez festejam golpe na véspera da eleição

 
CARACAS (Reuters) - Às vésperas da eleição presidencial na Venezuela, seguidores de Hugo Chávez comemoraram neste sábado um marco da revolução do falecido líder socialista, causando a repulsa de uma oposição que já se queixa de uma campanha favorável ao governo.

Sábado marcou o 11º aniversário da volta de Chávez ao poder após um golpe de dois dias tacitamente apoiado pelos Estados Unidos.

O evento pavimentou o apoio ao ex-paraquedista e o incentivou a seguir adiante com políticas cada vez mais radicais que polarizaram ainda mais a Venezuela.

A TV estatal venezuelana transmite uma avalanche de programas glorificando Chávez e mostrando o candidato opositor, Henrique Capriles, como o herdeiro político de uma "oligarquia de direita" que orquestrou o golpe de 2002.

Milícias pró-Chávez também planejavam celebrar o golpe malfadado em uma vizinhança barra-pesada de Caracas, um evento que se esperava dobrar e virar um comício informal do candidato governista Nicolás Maduro, a despeito da proibição de campanhas nos dois dias que antecedem o pleito.

Frustrada pelo que vê como um uso ilegal de recursos governamentais para sustentar a candidatura de Maduro, a oposição fez uma queixa formal junto à autoridade eleitoral, alegando que o canal de TV estatal Venezolana de Television (VTV) está violando as leis eleitorais ao transmitir este conteúdo político.

"É inaceitável que um canal oficial viole as regras", disse a equipe de campanha de Capriles em um comunicado, conclamando a autoridade eleitoral a tomar medidas imediatas contra a VTV.

Em sua queixa, a oposição ainda alegou que o ex-jogador argentino Diego Maradona ignorou as leis eleitorais venezuelanas ao endossar publicamente Maduro, favorito à vitória no domingo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário